Omar Aziz processa Coronel Menezes por danos morais

O ex-candidato à Prefeitura de Manaus chamou o senador de “bandido” e “sacana”.

Portal Soberano*

Após troca de ofensas, o senador Omar Aziz (PSD-AM) decidiu entrar na justiça contra o ex-superintendente da Suframa, Coronel Menezes (Patriota-AM). O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia pede indenização de R$44,4 mil por danos morais. Em entrevista de Menezes publicada em um jornal no último domingo (25), o coronel taxou o senador de “bandido” e “sacana”.

Continua depois da Publicidade

Além da condenação por danos morais, a defesa de Aziz pediu que a publicação, no mesmo jornal e no mesmo espaço, de um pedido formal de desculpas por parte do ex-superintendente.

Na ação, a defesa do senador sustenta que, na entrevista, Menezes se apresentou como “um anjo em contraponto aos diabos” e tentou “demonizar e satanizar a maioria dos políticos do Amazonas”, em especial o senador. “Contrapõe-se a todos os políticos demonizando-os e por outro lado enaltece a sua personalidade de homem honesto, correto, justo”, diz a defesa.

Ao responder sobre a falta de articulação de políticos com empresários, Menezes disparou: “Quem quer conversar com uns caras desses? Um bom negociador tem que ter as suas credenciais e as credenciais do coordenador da bancada que são as mesmas credenciais de presidente da CPI da Covid, desculpa, não credencia nada, só ‘sacanagem’ e ‘bandidagem’”.

Continua depois da Publicidade

Para o advogado de Aziz, Nilson Coronin, a imputação da pecha de bandido e sacana ao senador “foge da narrativa de crítica construtiva, de sadia manifestação da opinião e entra na seara do abuso de direito e da ofensa individual tripudiando o requerente, cometendo, portanto, um ato ilícito que deve ser indenizado”.

“No caso presente fica fácil a percepção que o requerido ultrapassou todos os limites de tolerância e de liberdades públicas e de expressão contraposto à vida privada, intimidade, honra e atributo-imagem do Requerente. Sem qualquer motivo, o requerido invadiu a privacidade quando imputa ao requerendo ser bandido e sacana”, disse Coronin.

Continua depois da Publicidade

De acordo com o advogado, na entrevista, o ex-superintendente da Suframa afirma que a maioria dos congressistas do Amazonas receberam votos no interior do estado porque “é mais fácil de enganar o povo que não tem informação” e que ele estava viajando a essas localidades para “acabar com essa vergonha”.

Aziz e Menezes travam briga política desde 2019, quando o ‘patriota’ passou a comandar a autarquia federal. No ano passado, após ser demitido do cargo pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Alfredo afirmou em entrevista a uma emissora de televisão que não pediu exoneração, mas foi sabotado por Omar.

Continua depois da Publicidade

Desde o ano passado, o ex-superintendente da Suframa vem fazendo campanha para o cargo de senador da República nas eleições de 2022, apresentando-se como contraponto a Omar Aziz, que tentará a reeleição. Com apoio de Bolsonaro, Menezes tem investido contra Aziz nas redes sociais relembrando a Operação Maus Caminhos, que alcançou familiares do senador.

Menezes tem usado declarações de Bolsonaro contra Aziz, que é presidente da CPI da Covid, que investiga as ações e omissões do governo federal e estados. Desde o começo das investigações da comissão, o senador passou a ser alvo do presidente, que já o xingou de “anta-amazônica” e foi chamado pelo parlamentar de “macaco guariba”.

*Com informações do Amazonas Atual