Yara Lins rebate Omar Aziz: “perseguição política, vazia de fundamentos”

O senador apresentou uma notícia-crime contra a conselheira e seus familiares à PF e à CGU.

Portal Soberano

O senador Omar Aziz (PSD-AM) apresentou na terça-feira (13) à Polícia Federal e à Controladoria Geral da União (CGU) uma notícia-crime contra a conselheira do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) Yara Lins e seu filho, deputado estadual Fausto Jr (PRTB-AM), por suposto recebimento propina em um esquema para favorecer um grupo de empresas que operam em contratos bilionários com a Secretaria de Saúde do Amazonas (SES-AM).

Continua depois da Publicidade

A magistrada do TCE-AM afirmou que recebeu com indignação as tentativas de intimidação do senador, pois em seus 46 anos de vida pública sempre combateu a corrupção e a má gestão.

A conselheira afirmou que está acostumada a lutar contra o machismo e ter que provar a qualidade de suas condutas profissionais que a fizeram alcançar a presidência do TCE-AM.

Em nota, Yara Lins afirmou: “Uma perseguição política, vazia de fundamentos jurídicos, baseada em uma narrativa fantasiosa de declarações e suposições de documentos incorretos, incompletos e de origem incerta, tem como único objetivo macular minha imagem”.

Continua depois da Publicidade

Para o senador, a magistrada deveria ser investigada pelos crimes de nepotismo, falsidade ideológica, ocultação de bens, advocacia administrativa, sonegação e fraude.

Confira a nota na íntegra:

Continua depois da Publicidade