Bolsonaro critica CPI da Covid e chama Omar, Calheiros e Randolfe de patetas

O presidente falou sobre a CPI, o Instituto Datafolha e sobre a Copa América.

 

Portal Soberano

Continua depois da Publicidade

Nesta segunda-feira (12), diante de apoiadores, o presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia e seus três líderes, Omar Aziz (PSD-AM), Renan Calheiros (MDB-AL) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Falando sobre escândalos de corrupção na aquisição de vacinas, Bolsonaro se defende.

“Me acusam de corrupção, de uma coisa que nós não compramos. E se tivesse corrupção, pode haver, né? A gente apura e pune. Agora, para comprar 400 milhões de doses com 1.000% de propina, né? A imprensa toda disse aí: ‘Ó, vai comprar vacina com 1.000% (de superfaturamento)’. A um dólar cada vacina, que seria a propina, daria 400 milhões de doses vezes 1.000% e vezes 5 reais daria em torno de 250 bilhões de reais. Que propininha pra um cabo da PM do DF. Quem acredita nisso? Só aqueles três patetas da comissão: Renan, Omar e o saltitante. A história tá bem clara, não enxerga quem não quer”.

Continua depois da Publicidade

Além das declarações sobre os escândalos de propina, o presidente também falou sobre a Copa América.

“Quando decidi que a Copa América ia ser no Brasil, lembram o que o Renan falou? ‘A copa das mortes’. Passaram-se 30 dias, o número de óbitos caiu bastante, de infecções também. As narrativas deles não se sustentam”, pontuou o presidente.

Continua depois da Publicidade

Bolsonaro criticou também o Instituto Datafolha.

“O Datalfolha (acho que recebeu pouca grana dessa vez), disse que no segundo turno Lula vai ter só 60%. Em 2018, ele disse que eu perderia para todo mundo, até para o Cabo Daciolo”, frisou o mandatário.Bolsonaro critica CPI da Covid e chama Omar, Calheiros e Randolfe de patetas

Continua depois da Publicidade