Conselheiro do TCE-AM participa do 1º Fórum Lixo Zero na Assembleia Legislativa

O conselheiro do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), Júlio Pinheiro, participou das discussões durante o 1º Fórum Amazonas Lixo Zero, na manhã desta segunda-feira (31).

Foto: Divulgação

 

Portal Soberano

Continua depois da Publicidade

O conselheiro do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), Júlio Pinheiro, participou das discussões durante o 1º Fórum Amazonas Lixo Zero, na manhã desta segunda-feira (31).

Realizado na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o evento é fruto de uma parceria entre a Comissão de Assuntos Municipais e Desenvolvimento Sustentável da Assembleia e o Instituto Lixo Zero e faz parte das ações em comemoração à Semana do Meio Ambiente.

Como representante da Corte de Contas do Amazonas, o conselheiro Júlio Pinheiro, que é o coordenador de ações ambientais do TCE-AM, destacou a importância da educação como forma de reverter a realidade atual do Amazonas em relação ao meio ambiente.

Continua depois da Publicidade

“Não podemos deixar para fazer nossas reflexões sobre o meio ambiente apenas nesta semana, portanto é preciso pensar em um trabalho básico de reeducação, desde as nossas crianças até a mais tenra idade. Nós do Tribunal de Contas já implantamos na prática o projeto “Eu sou um eco cidadão, proteja o meio ambiente”, onde temos uma cartilha de educação ambiental para ser replicada nas escolas e universidade, pois eu acredito que não há outro modo de mudarmos nossa realidade de lixões a céu aberto, por exemplo, a não ser pela conscientização, partindo dos órgãos públicos”, afirmou o conselheiro Júlio Pinheiro.

Entre as pautas discutidas no Fórum estavam a poluição dos igarapés de Manaus e o aumento do número de lixões a céu aberto nos municípios do Amazonas. Ademais, o despejo de esgoto doméstico e industrial nos córregos que cortam as cidades também foram abordados durante o evento.

Continua depois da Publicidade

Entre os convidados estiveram representantes dos 62 municípios do Amazonas, além de órgãos ambientais dos governos Federal, Estadual e prefeituras.

 

Continua depois da Publicidade

*Com informações da assessoria de imprensa.