‘É preocupante, não estão imunizadas’, diz Serafim sobre pessoas que não tomaram 2ª dose da vacina

A declaração foi dada durante discurso na sessão híbrida da ALE-AM (Assembleia Legislativa do Estado).

Foto: Divulgação

 

Portal Soberano

Continua depois da Publicidade

O deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) propôs na manhã desta terça-feira, 20, que a Prefeitura de Manaus realize uma campanha na TV e no rádio convocando quem ainda não tomou a segunda dose da vacina CoronaVac contra a Covid-19. Para o líder do PSB na ALE-AM (Assembleia Legislativa do Estado), sob o risco de uma terceira onda da Covid-19 no Amazonas, essas pessoas precisam comparecer a qualquer um dos postos de vacinação o mais breve possível, para receber o imunizante.

“É preocupante que milhares de pessoas que tomaram a primeira dose não tenham voltado para tomar a segunda dose, não estão imunizadas. E nesse sentido, a meu ver, cabe à Prefeitura de Manaus e das demais cidades do interior do Amazonas, fazerem uma campanha pelo rádio, pela televisão, chamando essas pessoas. Essas pessoas já estão 50% imunizadas, elas precisam ficar 100% imunizadas”, disse Serafim.

A declaração foi dada durante discurso na sessão híbrida da ALE-AM (Assembleia Legislativa do Estado).

Continua depois da Publicidade

Conforme dados divulgados pela Semsa (Secretaria Municipal de Saúde), até o dia 14 deste mês, 5.457 pessoas não haviam tomado a segunda dose da vacina contra o novo coronavírus, cujo intervalo entre doses da Coronavac é de 28 dias. Esse número, segundo a secretaria, equivale a 3,7% do total de pessoas que já receberam a primeira dose do imunizante, que é de 148.827.

No sábado, 17, em matéria divulgada à imprensa, a secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, fez um alerta para a importância da segunda dose. “É a segunda dose que garante a eficácia da vacina. A primeira prepara o organismo e a segunda assegura a imunização. Portanto, peço às pessoas que já tomaram a primeira dose, mas que ainda não foram tomar a segunda dose, que procurem nossos postos mesmo que já tenham perdido o prazo. É para o próprio bem e para o bem coletivo”, declarou Shádia.

Continua depois da Publicidade

 

*Com informações da assessoria de imprensa.

Continua depois da Publicidade