Reforma da AM-010: ‘Todo mundo sai ganhando’, diz granjeiro que destina 90% da produção para Manaus

Trabalhador relata desafios e expectativas para modernização da rodovia, que teve obras iniciadas pelo governador Wilson Lima.

Portal Soberano

A maioria dos trabalhadores que retiram sua renda do setor primário enfrenta desafios diários para o escoamento da produção por meio da AM-010. Apesar da proximidade com a capital, o maior mercado consumidor, a logística para transporte precisa estar alinhada a condições adequadas de tráfego. Visando a melhoria dessas condições, o governador Wilson Lima deu início, na última semana, às obras de reforma de modernização da rodovia.

Continua depois da Publicidade

O transporte pela AM-010 é atualmente um dos desafios enfrentados pelo granjeiro Raphael Dias. A granja de aves do produtor, localizada na zona rural de Rio Preto da Eva (a 57 quilômetros de Manaus), é um negócio familiar que já dura mais de três gerações. O município é o segundo maior do estado na produção de ovos e se destaca ainda pelas safras de laranja, banana e mamão.

“Hoje a produção aqui é voltada diretamente para ovos, são galinhas de postura. A gente produz 40 caixas por dia, e 90% da produção é vendida para Manaus. O foco principal da venda é na zona leste, na Bola do Produtor, ‘Fuxico’ e toda aquela área ali”, informa Raphael, ressaltando a importância do local para a família.

“A produção de ovos é o sustento da família já por três gerações. Essa granja aqui possui bastante tempo, era do meu avô, foi passada para meu pai e hoje eu trabalho com ele, na parceria, e essa parte de ovo, a avicultura, já está na nossa família há bastante tempo, mais de 50 anos nesse ramo”.

Continua depois da Publicidade

Transporte diário – Para o transporte quase diário dos ovos até Manaus pela AM-010, Raphael utiliza um caminhão-baú. O veículo também é usado para o transportar os insumos para a ração das aves, como milho e a soja. A fabricação da ração é feita na própria granja.

Com uma rodovia de trechos irregulares, Raphael relata ter tido prejuízos em determinadas viagens ao tentar desviar de buracos. “Quebra o ovo, aí é só prejuízo que leva. Até no caminhão também, que vem com os insumos, acaba sacolejando muito e precisa dar muita manutenção, quebra de mola de bucha, e a gente acaba ficando no prejuízo. Gasta mais, né?”, diz ele.

Continua depois da Publicidade

Para o granjeiro, uma rodovia modernizada trará mais segurança e rapidez. Um escoamento que hoje acontece três vezes por semana poderia ser até maior, segundo ele, tendo em vista o custo para a circulação e entrega. Raphael é otimista com o futuro.

“A primeira viagem vai ser boa demais, porque a gente sofre bastante com o sacolejo levando ovo. Se formos em uma estrada bem lisinha, o ovo vai chegar inteiro lá, não vai ter problema nenhum de perda ou ovo quebrado. O consumidor vai ter um ovo de melhor qualidade. Todo mundo sai ganhando”.

Continua depois da Publicidade

Modernização – As obras na AM-010 contemplam 250,4 quilômetros e vão gerar 10 mil empregos. Incluem a construção de um novo pavimento, implantação de acostamentos e novas sinalizações horizontal e vertical. A pista da rodovia será alargada e passará a ter 11 metros de largura. Serão construídos acostamentos de 1,5m de largura ao longo de toda extensão da obra, além de terceiras faixas em 27 pontos críticos de ultrapassagem.

Para dar agilidade aos trabalhos, o Governo do Amazonas montou cinco frentes de obra distintas entre a capital e a sede do município de Itacoatiara que atuarão simultaneamente. Uma das frentes inicia os trabalhos no Km 13, e outra no Km 76,8. A terceira frente começa no Km 127,60, e a quarta no Km 177,40. A quinta frente começa no Km 222,80.

* Com informações da assessoria de imprensa