“Apneia: Ofélias” se apresenta online nesta sexta-feira (9) na 14ª Mostra de Teatro do Amazonas

O espetáculo pode ser assistido gratuitamente via YouTube da FETAM.

Foto: Divulgação

 

Portal Soberano

Continua depois da Publicidade

O grupo Nupramta apresenta nesta sexta-feira (9), às 19h, o espetáculo de teatro performance Apneia: Ofélias. Com direção de Vanja Poty. A apresentação será transmitida no canal do YouTube da FETAM, com acessibilidade de audiodescrição e transcrição em libras. E ficará disponível por 24h para votação do júri popular no canal e no Instagram @fetam.com. O debate sobre o espetáculo acontecerá domingo (11) às 14h na plataforma Zoom.

O debate será pela plataforma Zoom e o link estará disponível no instagram da federação. A votação acontecerá de duas formas: curtidas no vídeo do espetáculo durante as 24 horas de exibição no canal do Youtube da FETAM, e marcações em stories no Instagram (@fetam.teatro) mostrando que estão assistindo ao espetáculo. Os três espetáculos mais votados pelo público receberão um troféu e premiação em dinheiro.

14ª Mostra de Teatro do Amazonas acontece de 01 de abril a 01 de maio de 2021. Realização Federação de Teatro do Amazonas. Apoio cultural do Governo do Amazonas, pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa por meio do Edital Cultura Criativa, Lei Aldir Blanc – Prêmio Feliciano Lana. A programação completa pode ser conferida no site fetam.com.br.

Continua depois da Publicidade

Sinopse enviada pelo grupo – “Apneia: Ofélias” é um espetáculo de teatro performance digital que investiga a hibridez de signos na cena, transitando por linguagens artísticas do audiovisual, teatro e performance. Dialoga com o contexto atual de pandemia e propõe, a partir de uma perspectiva feminista, uma dramaturgia experimental baseada em metáforas da água como meio de ressignificar os afetos.

A apneia traz a imagem da ausência da entrada de ar nos pulmões, a suspensão do ato involuntário de inspirar e preencher o corpo de oxigênio. A obra propõe a investigação das narrativas de tantas Ofélias mortas-em-vida atualmente: inserindo no debate cênico os malefícios da masculinidade tóxica, conectando-os com a ideia do sufocamento físico e mental causado pelo coronavírus e com a instabilidade dos amores contemporâneos.

Continua depois da Publicidade

 

*Com informações da assessoria de imprensa.

Continua depois da Publicidade