Liceu Claudio Santoro atendeu mais de 1.200 pessoas com oficinas de diversos segmentos artísticos

As atividades, realizadas nas plataformas digitais, alcançaram público no interior do Amazonas e em outras cidades do Brasil.

 

Portal Soberano

Continua depois da Publicidade

O Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro, administrado pelo Governo do Amazonas por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, atendeu 1.257 pessoas com oficinas gratuitas em diversos segmentos artísticos nas plataformas digitais. As atividades foram realizadas entre os meses de abril e junho e alcançaram público no interior do Amazonas e em outras cidades do Brasil.

Segundo o secretário Marcos Apolo Muniz, já foram oferecidas 22 oficinas, mas o calendário segue até novembro deste ano, com a proposta de ampliar o acesso ao conhecimento. Ele destaca que a iniciativa é aberta à comunidade, que pode encontrar ainda uma oportunidade de renda a partir dos cursos de capacitação.

“São possibilidades e incentivo para as pessoas conhecerem uma nova proposta cultural e artística dentro de modalidades que o Liceu proporciona, inclusive para quem está em situação de vulnerabilidade econômica por conta da pandemia”, comenta o titular da pasta. “Além de segurança, o formato on-line amplia o alcance para mais cidades, em especial no interior do Estado”.

Continua depois da Publicidade

Alcance – O diretor do Liceu, maestro Davi Nunes, conta que, além de Manaus, as atividades chegaram a 11 municípios no interior do Amazonas, como Autazes, Humaitá, Iranduba, Parintins, Presidente Figueiredo, Coari, Envira, Maués, Manicoré, Nova Olinda do Norte e Urucurituba.

Já no restante do País, as oficinas tiveram participantes de 24 cidades: Aracaju e Alagoas, em Sergipe, Brasília, no Distrito Federal, Canoas, no Rio Grande do Sul, Currais Novos, Natal, Parnamirim e São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte, Goiânia, em Goiás, Imperatriz, no Maranhão, Palmas, em Tocantins, Óbidos e Belém, no Pará, Praia Grande, Ubatuba e capital em São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, na Bahia, Teresina, no Piauí, Boa Vista, em Roraima, Vitória, no Espírito Santo, Fortaleza, no Ceará, Lavras, em Minas Gerais e Rio Branco, no Acre.

Continua depois da Publicidade

“Nós aguardávamos um quantitativo e esse número foi duplicado em relação a nossas expectativas nas inscrições dos cursos em Teatro, Dança, Audiovisual, Artes Visuais, Circo e Música. É muito importante levar ações de amazonenses cada vez mais longe”, afirma o diretor. “É com muita alegria que recebemos esses dados e, desta forma, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa reforça a importância da formação para os artistas”.

Formato – Entre as modalidades das oficinas estão Conceitos para Conhecer o Cinema, Introdução à Dança de Salão, Iniciação ao Bolero, Balé para Todos, Interpretação de Canções Eruditas, História da Música, Gestual Básico do Regente, Interpretação de Árias de Ópera, Confecção de Bonecos de Espuma, Maquiagem Artística, Criação e Ilustração de personagem, Produção Musical, História do Circo, Corporeidade do Palhaço, Malabares, Ritmo do Gambá, Regência Coral e Desenho Livre de Modelo Vivo. Este último é o curso mais procurado.

Continua depois da Publicidade

As atividades acontecem pelo Google Meet e cada turma tem um grupo no WhatsApp para uma melhor comunicação entre alunos e professores.

A equipe técnica do projeto é composta pelo diretor do Liceu, maestro Davi Nunes, Ruth Madeira na gerência geral, Ana Silveira e Sandra Santos na coordenação, Neil Armstrong e Fabiano Cardoso no núcleo de Música, Baldoíno Leite na Dança, Robson Ney no Teatro, Juliana Mascarin nas Artes Visuais e Tiago Oliveira no Liceu Digital.

Mais informações podem ser obtidas pelo contato inscricoes.oficiosliceu@gmail.com e pelo Instagram (@liceudoam).

 

*Com informações da assessoria de imprensa