Wilson Lima vistoria obras que irão desviar fluxo de carretas de vias de grande movimento em Manaus

Anel Viário Leste, junto com Anel Viário Sul, irá interligar o Distrito Industrial ao aeroporto.

Portal Soberano

O governador Wilson Lima vistoriou, neste sábado (28/08), as obras de construção do Anel Viário Leste que, junto com o Anel Sul, formam a maior obra de mobilidade urbana de Manaus. O complexo vai interligar o Distrito Industrial e o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, e tirar de circulação de outras vias da cidade as carretas que saem do Polo Industrial de Manaus (PIM).

Continua depois da Publicidade

Os investimentos no Anel Leste são de R$ 203.307.491,59, e a conclusão está prevista para dezembro do ano que vem. O contrato foi assinado em 2013 e ficou paralisado por cerca de cinco anos. O projeto começou a sair do papel na atual gestão do Governo do Amazonas.

“Só em 2019 que essa obra começou a sair do papel. Essa daqui é a obra de mobilidade urbana mais importante dos últimos tempos de Manaus, porque ela vai fazer a ligação da Bola do Puraquequara, ali no Distrito Industrial 2, com a reserva Adolpho Ducke. Então as carretas que trafegam ali pelo V-8, na General Rodrigo Otávio, representando um perigo para pedestres e condutores, vão ser tiradas de circulação desses trechos e destinadas para o Anel Leste, que vai fazer a ligação com a BR-174, com a AM-010, e também com o aeroporto através do Anel Sul”, explicou o governador.

O Anel Leste contempla 18,3 quilômetros de extensão. O Governo do Amazonas está construindo duas pistas, contemplando 10,80 metros de largura, com três faixas de 3,60 metros em cada uma, além de passeios laterais, com 2 metros de largura e canteiros de até 5 metros.

Continua depois da Publicidade

Ao longo do trecho, serão implantadas 22 baias para paradas dos ônibus, oito galerias, três pontes e passagens de faunas. E, também, uma ciclovia com 5,6 quilômetros no entorno da Reserva Florestal Adolpho Ducke.

“Nós já temos 20% dessa obra concluída, é um trecho de via de 18 quilômetros e que contempla também 5 quilômetros de ciclovia, e não é ciclofaixa, é ciclovia com todos os padrões que são exigidos pela engenharia. Então essa daqui é uma obra muito importante que a gente vai trabalhar para entregar no ano que vem”, destacou Wilson Lima.

Continua depois da Publicidade

O total de R$ 6.628.950,00 foi destinado para a desapropriação de 120 imóveis. Outros 249 imóveis ainda serão desapropriados, totalizando 369.

*Com informações da assessoria de imprensa

Continua depois da Publicidade