Eduardo Braga entra na Justiça para conseguir a remoção de outdoors que o ligam ao aumento nas contas de energia

O senador deseja se candidatar para o Governo do Amazonas em 2022.

Portal Soberano*

O senador Eduardo Braga (MDB) tentou pela terceira vez a remoção de um outdoor da Federação Nacional dos Urbanitários, colocados em Manaus, contra parlamentares que votaram pela privatização da Eletrobras. O político tem receio que os outdoors interfiram na sua campanha eleitoral de 2022.

Continua depois da Publicidade

Inconformado o senador entrou com novo apelo na Justiça Eleitoral. O desembargador, Marco Antonio Pinto da Costa, do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE/AM) negou o primeiro recurso alegando que ainda é cedo para o pedido realizado por Braga, uma vez que as eleições só ocorrem em outubro de 2022 e não há como a imagem do senador já ficar desgastada nessa ocasião.

“Hipótese em que não há como reconhecer a ocorrência da propaganda eleitoral negativa, tendo em vista não só a considerável distância temporal entre a data em que a suposta publicidade esteve disponível e o início do período eleitoral, como também a inexistência de pedido expresso de “não voto” na mensagem veiculada, conforme exige o art. 36-A da Lei nº 9.504/1997”, diz trecho da primeira decisão.

Confira:

Continua depois da Publicidade

Nesta terceira tentativa, Braga insiste que é vítima de propaganda eleitoral antecipada, mesmo não sendo candidato e outra vez pede a retirada dos outdoors. Nessa irresignação de Braga, ele cita até a covid-19 como momento delicado para ser atacado negativamente.

O outdoor relembra o voto de Eduardo Braga, um dos 42 votos favoráveis do Senado Federal, que possibilitaram a privatização do serviço estatal. . “Quando a conta de luz aumentar, lembre-se de quem votou contra o povo do Amazonas”, diz trecho da publicação no outdoor. A peça contra Braga está localizado na avenida Coronel Teixeira, no bairro Ponta Negra, zona Oeste de Manaus.

Continua depois da Publicidade

Vale ressaltar que as peças também citam o senador Omar Aziz, além dos deputados federais Marcelo Ramos (PL), Capitão Alberto Neto (Republicanos), Silas Câmara (Republicanos), Átila Lins (PP) e Bosco Saraiva (Solidariedade), porém, somente Braga se sentiu incomodado contra o protesto da entidade.

Braga que já foi ministro de Minas e Energia, de 1º de janeiro de 2015 a 20 de abril de 2016 – período que houve pelo menos três reajustes na conta de luz, superiores a 66% – tentou, por meio da defesa, remover a exibição fixa da mensagem contra a privatização da Eletrobras, localizada na avenida Coronel Teixeira, no bairro Ponta Negra, zona Oeste da capital amazonense.

Continua depois da Publicidade

Confira o outdoor:

*Com informações do Portal AM Post*