Deputado denuncia assaltos aos ribeirinhos na Tríplice Fronteira

O parlamentar fez um apelo ao secretário de segurança, Louismar Bonates, para que haja a implantação de bases para o policiamento da região.

Portal Soberano

“Tabatinga vive (distante 1.108 km de Manaus em linha reta) um novo ciclo de violência com ação dos “barrigas d’água”, pertencentes às quadrilhas de traficantes que atuam na Tríplice Fronteira (Brasil-Colômbia-Peru). Além de roubarem, estão ceifando vida de moradores de comunidades ribeirinhas”. A denúncia é do deputado estadual Cabo Maciel (PL), que apela ao governador Wilson Lima (PSC), ao secretário de Segurança e ao sistema de segurança do Estado para que tomem providências urgentes.

Continua depois da Publicidade

De acordo com Cabo Maciel, desde que foi retirada a Base Anzol da região de Tabatinga, o aumento da violência triplicou, onde as maiores vítimas têm sido as famílias de ribeirinhos que tem seus pertences roubados e até vidas ceifadas pelos traficantes.

Insegurança

Como presidente da Comissão Permanente de Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Cabo Maciel fez um apelo ao secretário de segurança, Louismar Bonates, para que que possa implantar a exemplo do que existe entre Coari (363 km) e Tefé (523 km), uma base com lanchas rápidas e equipadas para fazer o policiamento ostensivo e proteger as famílias ribeirinhas da região do Alto Solimões.

Continua depois da Publicidade

*Com informações da assessoria de imprensa