Morre maestro Nivaldo Santiago aos 94 anos

Ele chegou a receber o título de professor emérito da Ufam.

Foto: Divulgação

 

Portal Soberano

Continua depois da Publicidade

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa lamenta, com profundo pesar, o falecimento do maestro Nivaldo Santiago, de 94 anos, neste domingo (04/04).

Nivaldo Santiago nasceu no Amazonas, em 1929 e graduou-se em piano pela Faculdade de Música “Carlos Gomes”, em São Paulo.

Em Manaus, o maestro participou da criação do Coral João Gomes Júnior, em 1956, sendo um dos grupos mais antigos do Brasil.

Continua depois da Publicidade

No início dos anos 2000, fez, junto com o maestro Luiz Fernando Malheiro, a revisão da ópera “Alma”, de Claudio Santoro.

“Era uma personalidade muito especial, uma pessoa entusiasmada, um amigo, um compositor e maestro bastante especial. Fico muito triste com mais essa perda”, comenta Malheiro.

Continua depois da Publicidade

No dia 3 de novembro de 2014, em uma cerimônia realizada no Teatro Amazonas, Nivaldo recebeu o título de Professor emérito da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) por sua trajetória na música regional.

Em novembro de 2019, Nivaldo participou da estreia mundial da cantata cênica “Romance das Icamiabas”, também no Teatro Amazonas. Um poema de João de Jesus Paes Loureiro, com música de Nivaldo.

Continua depois da Publicidade

“É uma perda inestimável para a cultura do Amazonas. O maestro Nivaldo foi um grande artista, contribuiu muito para a arte do Estado e, com certeza, deixa um grande legado. Em 2019, conseguimos homenageá-lo com um espetáculo e uma placa de honra no Teatro Amazonas, onde estará eternizado”, afirma o secretário de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz.

 

*Com informações da assessoria de imprensa.