Wilker Barreto vai solicitar do MP a volta do programa Leite do Meu Filho fases 3+

O benefício foi suspenso no dia 1º de março, pela Prefeitura de Manaus, em decorrência de questões administrativas.

Foto: Divulgação

 

Portal Soberano

Continua depois da Publicidade

O deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) anunciou, nesta quarta-feira (31), da tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), que vai solicitar do Ministério Público do Amazonas (MP-AM) o “restabelecimento da distribuição do composto lácteo Leite Ninho fases 3+”, do programa Leite do Meu Filho. O benefício foi suspenso no dia 1º de março, pela Prefeitura de Manaus, em decorrência de questões administrativas.

Por meio de ofício, a solicitação será destinada à Coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Proteção e Defesa dos Direitos Constitucionais do Cidadão, dos Direitos do Consumidor e da Defesa do Patrimônio Público (CAO-PDC) do MP, Silvana Nobre. Nesta quinta-feira, dia 1ª de abril, completará um mês da suspensão do composto para crianças de três a quatro anos.

“Amanhã completará 30 dias que o Leite do Meu Filho foi suspenso pela Prefeitura. Eu repito, problemas acontecem, mas não encontrar alternativas de socorro eu não concordo. Estou ingressando no Ministério Público o pedido da volta do leite. Fica minha cobrança para que o prefeito solucione o problema”, declarou o parlamentar.

Continua depois da Publicidade

No início do mês, Wilker alertou Almeida para inserir os afetados pela suspensão do composto lácteo fases 3+ no programa Auxílio Manauara, que paga R$ 200 para famílias de baixa renda que enfrentam dificuldades com a crise econômica provocada pelo novo coronavírus. Desta vez, em tom duro, o discurso foi sobre a falta de bom senso do prefeito.

“Eu sustentei aqui que as famílias fossem socorridas pelo socorro emergencial. Faltou leite? Toma aqui o dinheiro. Quando normalizar, suspende o dinheiro e devolve o leite. Mas é inadmissível que crianças de 3 a 4 anos estejam completando um mês sem o leite. Quando o bom senso não norteia a administração pública, temos atos como a do prefeito, com menos de 90 dias de governo, ele deixa crianças sem leite. Essa é sua marca prefeito”, afirmou.

Continua depois da Publicidade

 

*Com informações da assessoria de imprensa.

Continua depois da Publicidade